Meio Político

Na CMCG os “filhos” se rebelam

Corrupção no Cariri

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito civil para apurar denúncias de distribuição de terrenos por parte da Prefeitura de São João do Cariri com fins eleitorais. A portaria foi assinada pela procuradora da República Janaína Andrade e publicada na edição desta quarta-feira (24) do Diário Extrajudicial do MPF.

Sonegação fiscal

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) e o Município de Campina Grande estão celebrando um convênio para combater a sonegação fiscal, que, somente nos últimos cinco anos, causou um prejuízo estimado em mais de R$ 300 milhões, o equivalente a 30% de toda a receita municipal (incluindo repasses diretos da saúde e educação e de convênios com o Governo Federal), segundo o prefeito Romero Rodrigues.

                                                 “Uma praga”

Segundo o prefeito Romero Rodrigues, a sonegação fiscal é “uma praga que atinge os municípios brasileiros” e que precisa ser combatida. “Temos acompanhado o trabalho que o Ministério Público vem fazendo junto ao Governo do Estado e à Prefeitura de João Pessoa, bem como em outros municípios, na questão do combate à sonegação”.

JÁ orienta ou ordena?

O governador João Azevedo (PSB) já definiu os dois nomes de sua preferência para presidir a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) nos próximos dois biênios. O gestor socialista já estaria, inclusive, pedindo aos deputados da base aliada na Casa de Epitácio Pessoa para que votem em Adriano Galdino (PSB), para o primeiro biênio (2019/2020) e em Hervázio Bezerra, para o segundo (2021/2022).

O que pensa

“Os partidos políticos, eles têm que se modernizar; não agora, mas no futuro, colocar no comando alguém que não vai disputar nenhum cargo específico, para cuidar especificamente dessa organização partidária e fortalecimento da legenda”.

Venezuela: “um estopim”

Com o líder das oposições Juan Guaidó tendo assumido o comando do governo venezuelano de forma interina no dia de ontem, 12 países, entre eles Estados Unidos e Brasil anunciar apoio ao novo governo, China e Rússia declaram apoio ao governo de Nicolás Maduro. O que provoca um alerta mundial, já que Hua Chunying, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, disse em uma entrevista coletiva que Pequim é contrária a uma intervenção militar no país sul-americano, o que não é descartado pelo presidente norte americano.

Mãe é mãe

Ao assumir a presidência da Câmara Municipal de Campina Grande, a vereadora Ivonete Ludgério (PSD), começou a tratar os vereadores de filhos, o que foi aceito de bom grado pelos edis. Com a promessa de medir o tamanho de cada vereador com a mesma régua, Ivonete prometia corrigir, o que ela chamou de “desigualdade de atenção” naquela casa legislativa.

Obediência

Com os filhos unidos e obedientes, a presidente Ivonete Ludgério tratou logo de antecipar a reeleição em quase dois anos, pensando talvez, que no futuro o ambiente familiar não fosse o mesmo, o que conseguiu facilmente.

Passar do tempo

Não demorou muito para se ouvir nos corredores da CMCG alguns “filhos” reclamando da quebra de compromisso por parte da presidente, embora nos microfones os discursos fossem que todas as promessas estavam sendo cumpridas.

Fim do biênio

Com o fim do primeiro biênio e a posse da nova Mesa Diretora, veio à tona o que já era sentido nos corredores da Casa de Félix Araújo: três membros da Mesa Diretora não compareceram no dia 1º de janeiro para tomar posse.

Desculpas

O vereador Marcio Melo (PSDC), que passaria de vice-presidente ao cargo de primeiro secretário alegou que estava na praia, e que teria comunicado a presidente a sua ausência na posse. Mas em seguida questionou a verdadeira função do 1º secretário. Segundo ele, não faria sentido ficar apenas lendo requerimentos nas sessões.

Acusações

Marcio Melo foi além, acusando a presidente de ser centralizadora e não dialogar com os vereadores, tomando decisões de forma isolada. O “eis, futuro e quase secretário”, também disse que não é verdade a afirmação da presidente que as receitas caíram, e por isso, não foi possível pagar o salario de dezembro e o décimo terceiro dos servidores. Segundo MM, em 2018 houve um incremento no duodécimo da CMCG na ordem de trezentos mil reais.

Mais um

Já o vereador Sargento Neto (PSDC), que também não compareceu para tomar posse foi a imprensa campinense para anunciar que vai renunciar ao cargo de secretário da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande. Ele disse que passou dois anos em uma mesa aonde não teve autonomia, nem autoridade e que o poder está concentrado exclusivamente na presidente. E questiona o porquê de no segundo biênio tenha tanta gente em uma mesa se, infelizmente, os que compõem a mesa não estão servindo para nada.

Vai tomar posse

Diferente do vereador Sargento Neto que já anunciou que vai renunciar ao cargo na Mesa Diretora, o vereador Marcio Melo disse que vai tomar posse como primeiro secretário. Disse ainda que, diferente do que disse a presidente, ele pode tomar posse a qualquer momento até o dia da primeira sessão ordinária desse ano de 2019.

 

Tem suplente da bancada do PSDC na Câmara Municipal de Campina Grande, bastante magoado com os colegas que não cumpriram promessa.

Facebook